domingo, 17 de julho de 2011

Classe dos Substantivos

INTRODUÇÃO
Neste trabalho de investigação vamos falar sobre as Classes dos Substantivos visto que em geral substantivo é toda a palavra que é determinada por um artigo, pronome ou numeral, ou modificada por um adjetivo. De acordo com a gramática portuguesa.

























OBJECTIVO DO TRABALHO
            O Objectivo deste trabalho é aprofundar mais sobre as classes dos substantivos ama vez que um substantivo dá nome aos seres em geral e pode variar em gênero,número e grau. Para transformar uma palavra de outra classe gramatical em um substantivo, basta precedê-lo de um artigo,pronome ou numeral. Exemplo: "O não é uma palavra dura". Artigos sempre precedem palavras substantivadas, mas substantivos (que são substantivos em sua essência) não precisam necessariamente ser precedidos por artigos.






































CLASSE DO SUBSTANTIVO

Em linguistica, classe de substantivo se refere a um sistema para agrupar os substantivos que existem em algumas línguas. Um substantivo pode pertencer a uma determinada classe em função de características tais como sexo (gênero), ser vivo ou não, formato, tamanho. Porém, o fato de um substantivo pertencer a uma ou outra classe é muitas vezes bem convencional. Alguns estudiosos consideram a expressão "gênero gramatical" como equivalente a classe de substantivo, mas outros fazem diferenças entre esses dois conceitos..

NOÇÕES GERAIS
Há três modos principais pelos quais as línguas naturais agrupam substantivos em classes:
§  por similaridades de significado (critério semântico), o mais usado.
§  por formas similares (morfologia).
§  por convenção arbitrária.
É usual também uma combinação dos critérios acima, sendo um deles mais prevalente. As classes de substantivos formam um sistema de de concordância nominal e a pertinência de um substantivo a uma classe varia conforme a língua e pode implicar em:
§  afixos de concordância em adjetivos, pronomes, numerais que fazem parte de uma frase nominal.
§  afixos de concordância de verbos.
§  forma especial de pronome que substitui o substantive.
§  afixo no substantivo.
§  palavra de classe específica numa sentença nominal ou num mesmo tipo de sentença nominal.
Por exemplo, as línguas românicas (com 2 gêneros, exceto romeno com 3), as germânicas e as eslavas (com 3 gêneros) expressam classe de substantivo na inflexão dos pronomes da 3ª pessoa do singular (algumas, como português, espanhol e francês, também 3ª do plural). Isso se reflete nos pronomes possessivos, no uso dos pronomes relativos “quem” ou “quem”, dos artigos, de alguns numeraisetc. e também nossufixos que marcam o gênero feminino.
Há línguas classificadas como “sem gênero gramatical”, são aquelas onde as classes de substantivos são expressas por outras palavras contidas nas frases. Nessas línguas sem inflexões por classe nominal, os substantivos (nomes) podem ser caracterizados por partículas.
Critérios
Os critérios mais comuns para distinguir definir classes de substantivos nas diversas línguas são:
§  Seres vivos e inanimados – como na língua ojíbua.
§  Racional e não racional – com em língua tâmil
§  humano e não-humano.
§  humano, animal, outros (inanimados)
§  macho e outros
§  macho humano e outros
§  masculino e feminino
§  masculino, feminino, neutro
§  forte e fraco
§  aumentativo e diminutivo

A distinção entre generos e classes de substantivos (ou nominais) fica mais difícil de ser entendida pelo fato algimas exceções como o delínguas indo-européias que tem alguns substantivos que se comportam como o rafiki do suaíle. Na língua italiana, há, por exemplo, um grupo de substantivos oriundos de substantivos neutros do latim que agem como masculinos no singular, mas como femininos no plural. É o casoil braccio/le braccia; l'uovo/le uova. (alguns gramáticos os consideram como de gênero neutro).
Lista das classes de substantivos do Suaíle:
Número da Classe
Prefixo
Significado típico
1
m-, mw-, mu-
singular: pessoas
2
wa-, w-
plural: pessoas (corresp. plural classe 1)
3
m-, mw-, mu-
singular: plantas
4
mi-, my-
plural: plantas (corresp. plural classe 3)
5
ji-, j-, Ø-
singular: frutas
6
ma-, m-
plural: frutas (corresp. plural classes 15, 9, 11, raramente 1)
7
ki-, ch-
singular: objetos, coisas
8
vi-, vy-
plural: objetos, coisas (corresp. plural classe 7)
9
n-, ny-, m-, Ø-
singular: animais, coisas
10
n-, ny-, m-, Ø-
plural: animais, coisas (corresp. plural classes 9 e 11)
11
u-, w-, uw-
singular: não claramente definida
15
ku-, kw-
substantivos verbais
16
pa-
significado locativo: próximo a algo
17
ku-
locativo indefinido ou significado de direção
18
mu-, m-
significado locativo: dentro de algo

"Ø-" significa “sem prefixo”. Há algumas classes homônimas (ex. 9 e 10) no prefixo. A antiga classe proto-bantu 12 despareceu em Suaíle. A classe 13 foi absorvida pela 7, a 14 pela 11.
Prefixos de classe se apresentam em verbos e em adjetivos. Exemplos::
Kitabu kikubwa kinaanguka. (cl.7-livro cl.7-grandecl.7-PRESENTE-fall)
‘O livro grande cai.’
O marcador de classe ao aparecer em adjetivos e verbos pode diferir daqueles de substantivos.:
Mtoto wangu alikinunua kitabu. (cl.1-filho(a) cl.1-meu cl.1-PASSADO-cl.7-comprou cl.7-livro
‘Meu filho(a) comprou um livro.’
Nesse exemplo, o prefixo a- e o prefix pronominal wa- estão concordando como prefix nominal m-: todos expressam classe 1 embora tenham formas diferentes.

[editar]Zande

Em Zande são quatro as classes de substantivos:
Critério
Exemplo
Significado
humano (macho)
kumba
homem
humano (fêmea)
dia
esposa
ser vivo
nya
besta
outros
bambu
casa

A cerca de 80 substantivos inanimados na classe de seres vivos (animados) que incluem coisas, objetos, fenômenos, etc. que são objeto de devoção (lua, trovão), objetos de metal (martelo, anel), vegetais comestíveis (batata-doce, ervilha) e outros objetos (apito, bola). Muitas dessas exceções têm forma arredondada e algumas têm origem na mitologia Zande.
Essa quantidade de 4 classes é pequena se comparada com, por exemplo, os 5 (no caso gêneros) do polonês (masc-homem, masc-animado, masc-inanimado, feminino, neutro)
Classe versus classificadores
Algumas línguas têm um sistema especial, dito de classificadores,o qual tem um elaborado conjunto de partículas gramaticais que separam os substantives com base em Forma e Função, mas são morfemas e não afixos. É o caso do chinês, do japonês e do tailandês. Como as classes definidas por essas pequenas palavras classificatórias não causam variações em outros contextos, muitos linguistas não as classificam como gêneros gramaticais.







CONCEITO
Substantivo é a palavra com que designamos ou nomeamos os seres em geral. 

              O conceito de seres deve incluir os nomes de pessoas, de lugares, de instituições, de grupos, de indivíduos, de entes de natureza espiritual ou mitológica e de uma espécie ou de um dos seus representantes.
Nesse sentido, são exemplos de substantivos: homem, mulher, cavalo, cidade, árvore, vegetação, senado, Brasil, Lisboa, saci, sereia, cidadão, alma, animal, clero, Acaiaca, praia, Maria, Pedro, Fórum, comunidade...






















CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

Quanto à formação

Dá-se o nome de substantivo a todas as palavras que nomeiam seres, lugares, objetos, sentimentos e outros.
Quanto à existência de radical, o substantivo pode ser classificado em:
Primitivo, derivado, simples e composto:
§  Primitivo: palavras que não derivam de outras. Ex.: flor, pedra, jardim, leite, goiaba, ferro, cobre, uva, maçã, metal...
§  Derivado: vem de outra palavra existente na língua. O substantivo que dá origem ao derivado (substantivo primitivo) é denominado radical. Ex.: pedreiro, jornalista, gatarrão, homúnculo.
Quanto ao número de radicais, pode ser classificado em:
§  Simples: tem apenas um radical. Ex.: água, couve, sol ...
§  Composto: tem dois ou mais radicais. Ex.: água-de-cheiro, couve-flor, girassol, lança-perfume, pé-de-moleque, cachorro-quente, guarda-chuva...

Quanto ao tipo

Quando se referir a especificação dos seres, pode ser classificado em:
§  Concreto: designa seres que existem ou que podem existir por si só. Ex.: casa, cadeira.
Também podem ser concretos os substantivos que nomeiam divindades (Deus, anjos, almas) e seres fantásticos (fada, duende), pois, existentes ou não, são sempre considerados como seres com vida própria.
§  Abstrato: designa ideias ou conceitos, cuja existência está vinculada a alguém ou a alguma outra coisa. Ex.: justiça, amor, trabalho, etc.
§  Próprio: denota um elemento individual que tenha um nome próprio dentro de um conjunto, sendo grafado sempre com letra maiúscula. Ex.: João, Maria, Bahia, Brasil, Rio de Janeiro, Japão.
§  Coletivo: um substantivo coletivo designa um nome singular dado a um conjunto de seres. No entanto, vale ressaltar que não se trata necessariamente de quaisquer seres daquela espécie. Alguns exemplos:
§  Uma biblioteca é um conjunto de livros, mas uma pilha de livros desordenada não é uma biblioteca. A biblioteca discrimina o gênero dos livros e os acomoda em prateleiras.
§  Uma orquestra ou banda é um conjunto de instrumentistas, mas nem todo conjunto de músicos ou instrumentistas pode ser classificado como uma orquestra ou banda. Em uma orquestra ou banda, os instrumentistas estão executando a mesma peça musical ao mesmo tempo.
§  Uma "turma" é um conjunto de estudantes, mas se juntarem num mesmo alojamento os estudantes de várias carreiras e várias universidades numa sala, não se tem uma turma. Na turma, os estudantes assistem simultaneamente à mesma aula. Eles possuem alguma ação ou característica em comum em relação ao grupo.
§  Todos os substantivos que não são próprios podem ser chamados de substantivos comuns.

Quanto ao gênero

Os substantivos flexionam-se nos gêneros masculino e feminino e quanto às formas, podem ser:
Substantivos biformes: apresentam duas formas originadas do mesmo radical. Exemplos: menino - menina, traidor - traidora, aluno - aluna, gato - gata.
Substantivos heterônimos: apresentam radicais distintos e dispensam artigo ou flexão para indicar gênero, ou seja, apresentam duas formas uma para o feminino e outra para o masculino. Exemplos: arlequim - colombina, arcebispo - arquiepiscopisa, bispo - episcopisa, bode - cabra, ovelha - carneiro.
Substantivos uniformes: apresentam a mesma forma para os dois gêneros, podendo ser classificados em:
§  Epicenos: referem-se a animais ou plantas, e são invariáveis no artigo precedente, acrescentando as palavras macho e fêmea, para distinção do sexo do animal. Exemplos: a onça macho - a onça fêmea; o jacaré macho - o jacaré fêmea; a foca macho - a foca fêmea.
§  Comuns de dois gêneros: o gênero é indicado pelo artigo precedente. Exemplos: o dentista - a dentista, um jovem - uma jovem, imigrante italiano - imigrante italiana.

Quanto ao número

Os substantivos apresentam singular e plural.
Nos substantivos simples, para formar o plural, acrescenta-se à terminação em n, vogal ou ditongo o s. Ex: elétron/ elétrons, povo/ povos, caixa/ caixas, cárie/ cáries; a terminação em ão, por ões, ães, ou ãos; as terminações em s, r, e z, por es; terminações em x são invariáveis; terminações em al, el, ol, ul, trocam o l por is, com as seguintes exceções: "mal" (males), "cônsul" (cônsules), "mol" (mols), "gol" (gols); terminação em il, é trocado o l por is (quando oxítono) ou o il por eis (quando paroxítono).
Os substantivos compostos São aqueles que tem dois radicais
§  se os elementos são ligados por preposição, só o primeiro varia (mulas-sem-cabeça); também varia apenas o primeiro elemento caso o segundo termo indique finalidade ou semelhança deste (navios-escola, canetas-tinteiro);
§  se os elementos são formados por palavras repetidas ou por onomatopeia, só o segundo elemento varia (tico-ticos, pingue-pongues);
§  nos demais casos, somente os elementos originariamente substantivos, adjetivos e numerais variam (couves-flores, guardas-noturnos, amores-perfeitos, bem-amados, ex-alunos).
Resumindo flexiona-se apenas o primeiro elemento:
§  quando as duas palavras são ligadas por preposições;
§  quando o segundo nome limita o primeiro, expressando uma idéia de fim ( canetas-tinteiro, sofás-cama).

Quanto ao grau

Ps: Grau não é Flexão, é derivação. Ex: Concordo com você em gênero e número. Os substantivos possuem três graus, o aumentativo, odiminutivo e o neutro que são formados por dois processos:
§  Analítico: o substantivo é modificado por adjetivos que indicam sua proporção (rato grande, gato pequeno, casa grande) Neste caso grande e pequeno são os adjetivos, dando uma ideia de tamanho nos substantivos, esses adjetivos assim chamamos de analítico;
§  Sintético: modifica o substantivo através de sufixos que podem representar além de aumento ou diminuição, o desprezo ou um sentido pejorativo (no aumentativo sintético: gentalha, beiçorra), o afeto ou sentido pejorativo (no diminutivo sintético: filhinho, livreco).
Exemplos de diminutivos e aumentativos sintéticos: sapato/sapatinho/sapatão;
casa/casinha/casarão; cão/cãozinho;




PONTO DE VISTA DO GRUPO

Substantivo é a palavra que dá nome aos seres, indicando pessoas, lugares, sentimentos, estados, qualidades, ações. Os substantivos classificam-se em:

Comum , Próprio,  Simples, Composto, etc.. 










































CONCLUSÃO

Depois de uma investigação sobre os as Classes dos Substantivos concluímos que;  
Substantivo é tudo o que nomeia as "coisas" em geral. Ou ainda é tudo o que pode ser visto, pego ou sentido.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário